1 de febrero de 2014

NANDA STEFANI

Nanda Stefani












Biography:
“Nanda Stefani” é assim que ela assina suas obras(pinturas, óleo sobre tela). Uma artista plástica genuinamente brasileira, emotiva, eloqüente, alegre, às vezes como um mar revolto, mais comprometida com a vida, deixa exteriorizar sua ampla visão das pessoas e do seu meio. Graduou-se em Artes Plásticas na FAAP e cursou licenciatura na Faculdade de Belas Artes. Freqüentou o atelier de Mário Gruber, pintor renomado, foi assistente de Paulo Kalazans e seu mestre mais significativo foi Lóris Foggiatto (pintor impressionista que estudou com Aurélia Cavalcanti, Durval Pereira e Colette Pujol. Expôs no Hotel Hilton, Banco Itaú, APAP, Mappin Itaim e outros, è possuidor de vários prêmios e fez parte dos jurados em salões oficiais); Com ele aprendeu a arte das cores e pinceladas livres. Freqüentou a APAP participando dos estudos de observação, retrato e nu artístico. Ao longo do seu desenvolvimento passou a pintar desenhos próprios, criações que há muito tempo vinha amadurecendo. Sua pintura possui muita cor, tende ao cubismo, surrealismo, fauvismo (movimento artístico onde é explorado ao máximo a expressividade das cores nas representações pictóricas), teve como precursores Paul Gauguin e Van Gogh. Encantada com o “fauvismo” de Gauguin, “cubismo” de Picasso, o “surrealismo” de Salvador Dali e “sensualismo” de Toulouse Lautrec. Seus desenhos são expressão dos seus sentimentos como num auto-retrato, carregado de emoções e simbologias místicas, uma característica da sua personalidade. Os espelhos que aparecem freqüentemente em suas obras representam um portal entre os universos paralelos, uma visão do alem; As rosas, a nostalgia do passado; O xadrez preto e branco, o jogo da vida, a luta entre o bem e o mal. Elementos da arte grega e egípcia são freqüentes e simbolizam a dualidade, entre tempo e espaço, a razão e o espiritual , respectivamente. Outra característica de seus quadros é a riqueza de estampas e detalhes, formando como uma colcha de retalhos. Para a artista o inconsciente coletivo a remete para um mundo de variedades múltiplas que a vida por si só retrata.








No hay comentarios.: